Carlos Bolsonaro reage a operação contra bolsonaristas por fake news: “Perigo”

A operação da Polícia Federal determinada pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, no inquérito das fake news,avança sobre aliados do presidente Jair Bolsonaro. Entre os alvos já conhecidos até o momento estão o empresário Luciano Hang, dono da rede Havan, o presidente do PTB, o ex-deputado cassado Roberto Jefferson, o deputado estadual Douglas Garcia (PSL-SP), o blogueiro Allan dos Santos, do site Terça Livre, e Sara Winter, líder do acampamento 300 do Brasil.

Filho do presidente, o vereador carioca Carlos Bolsonaro reagiu à decisão de Alexandre de Moraes de expedir 29 ordens de busca e apreensão no Distrito Federal e outros cinco estados no inquérito relatado por ele. “O que está acontecendo é algo que qualquer um desconfie que seja proposital. Querem incentivar rachaduras diante de inquérito inconstitucional, político e ideológico sobre o pretexto de uma palavra politicamente correta? Você que ri disso não entende o quão em perigo está!”, disse pelo Twitter.

Reportagem publicada pela Folha de S.Paulo no fim de abril afirma que Carlos foi identificado pela Polícia Federal, no inquérito, como um dos articuladores do esquema de disseminação de notícias falsas e ataques a ministros do Supremo e outras autoridades.

O inquérito foi aberto em março do ano passado pelo presidente do Supremo, Dias Toffoli. Durante uma sessão da corte, Toffoli defendeu a liberdade de imprensa, mas disse que o tribunal vinha sendo alvo de calúnias e ameaças.

“Tenho dito sempre que não existe estado democrático de direito, não existe democracia, sem um Judiciário independente e sem uma imprensa livre. Esse Supremo Tribunal Federal sempre atuou na defesa das liberdades e em especial da liberdade de imprensa e de uma imprensa livre”, alegou.

Congresso em Foco

Compartilhe:

116 thoughts on “Carlos Bolsonaro reage a operação contra bolsonaristas por fake news: “Perigo”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.