DONO DO FACEBOOK EM APUROS COM A JUSTIÇA NORTE AMERICANA

O diretor-executivo que controla o Facebook, Mark Zuckerberg, foi denunciado nos EUA por perjúrio.

Acusação é que ele mentiu sob juramento (perjúrio) em 2018 a senadores quando disse inexistir do facebook qualquer ferramenta de censura.

A censura foi exposta pelo ex-funcionário do Facebook, Ryan Hartwig, que filmou com uma câmera escondida o procedimento.

A denúncia faz parte do programa Project Veritas de James O’Keefe (vale a pena pesquisar sobre como ele funciona).

Além disso, Ryan disse em live hoje para o Terça Livre TV que a censura ocorria contra conservadores, apoiadores de Trump e Bolsonaro, contra conteúdos cristãos e católicos e também estimulava pautas como a favor do aborto.

A imagem pode conter: texto que diz "MARK ZUCKERBERG DENUNCIADO POR MENTIR AO CONGRESSO DOS ESTADOS UNIDOS NEGAR HAVER CENSURA NO FACEBOOK depoimento prestado em 2018 Nacional um em outro depoimento prestado Comitê de Justiça Senado norte-americano, Mark Zuckerberg enfático categórico dizer que existe facebook qualquer de discurso conservadores, negou houvesse censura apoiadores do presidente americano Donald Trump. E inicialmente apartir de investigação conduzida pelo Projeto Veritas, mostrou esmagadora maioria dos conteúdos bloqueados restringidos pelos algoritmos do facebook originários de apoiadores de Donald Trump de conservadores geral. Em sua denúncia Procuradoria deputado pede conduta de Zuckerberg seja investigada Procurador Geral por de declarações sob juramento."

Ryan era um dos encarregados para desenvolver inteligência artificial para fazer isso acontecer, que era ima política interna do Facebook, não dos moderadores que estão na ponta da linha

.Agora cabe a Mark Zuckerberg se explicar sobre esse testemunho de Ryan, vídeo do Project Veritas e acusações do deputado federal americano Matt

Matéria: Crítica Nacional:

Compartilhe:

Deixe um comentário