A “bofetada” de Kassio

Fotomontagem: Rodrigo Maia, Kassio Nunes e Davi Alcolumbre

Resolvido o imbróglio sobre a reeleição de Maia e Alcolumbre, é necessário comentar sobre o destempero emocional de parte da Direita que resmungou sobre o voto de Kassio Nunes, como se tudo estivesse resolvido, mas cujo resultado não se confirmou.
O voto de Kassio Nunes mudou o jogo! Sim, pois apesar de parcialmente favorável, foi uma bofetada nos supremos colegas e na Direita Burra!


O quê, Angelo? Tem certeza?
Aprenda a RACIOCINAR para não cair em discursos vazios e nem ser vítima da própria preguiça. LEIA tudo antes de comentar, por favor! Virou mania ler O TÍTULO e tentar adivinhar o conteúdo!
Veja o destempero emocional de parte da Direita: longas discussões, choramingos, respingos no Presidente e até “atos de desagravo” – note bem: SEM termos o resultado definido! Afinal, não souberam avaliar o que ocorria.
Para avaliar é necessário paciência e sangue frio.
Eis que trago verdades. Para compreender todo o quadro, primeiro, vamos ao voto.
Resumidamente, o novo ministro esfregou a verdade diante de todos e discordou da posição do Relator Gilmar Mendes: a afronta à CF já acontecia desde 1997, com a reeleição de Michel Temer, e se repetiu várias e várias vezes.
Foi um tapa na cara dos espertalhões da Direita que ontem gritavam por respeito à Constituição, mas que ficaram calados em pelo menos cinco oportunidades, incluindo a última reeleição de Rodrigo Maia, em 2019!
Sim! Onde estavam os fanfarrões da Direita que arrotam “inteligência”, mas nada falaram em 2019? “Respeitem a Constituição! Kassio é uma vergonha!” Ora, vão plantar batata! Gente que se posa de guia do povo, mas é totalmente incoerente! “Pensa” com o fígado!
“Aiiin, mas Kassio errou…”
Primeiro que ninguém é perfeito, a não ser Nosso Senhor! Tite, o técnico de futebol, por onde passa sempre alerta: o atleta é humano, não vai acertar sempre. Lógico! Mas faço uma ressalva.
Kassio se posicionou, especificamente, contra Maia – o caducador oficial de Propostas do Presidente Bolsonaro (13º do Bolsa Família, entre outros) e que está paralisando ao menos 14 importantes propostas – o que já é motivo para olhar seu voto com atenção.
Ele foi coerente ao propor regularizar algo que JÁ ESTÁ OCORRENDO, na prática do Congresso. No entanto, seu voto expôs seus pares ao ridículo.
Ao DIVERGIR de Gilmar Mendes e outros que já haviam votado acompanhando o relator (Lewandowski, Toffoli e Moraes) tornou pública a absurda hipótese que propuseram:
“Desacolho a possibilidade de reeleição para quem já está na situação de reeleito consecutivamente quebrada a coerência que dá integridade ao Direito e ser aceita, na verdade, REELEIÇÃO ILIMITADA, que não tem paralelo na Constituição Federal.”
Veja o tamanho do absurdo que Kassio votou PARA IMPEDIR, ainda que admita regularizar a prática de reeleições no Congresso. Não deviam existir, mas se existem, que tenham regra. Eis sua coerência.
E continuou:
“Alteração de tal profundidade, como a pretendida pelo Relator Gilmar Mendes, concessa venia, vai muito além da mutação constitucional, por exigir imperativamente revisão direta pelo legislador constituinte, (…) para autorizar, também, MAIS DE UMA REELEIÇÃO AO
PRESIDENTE DA REPÚBLICA. Isso porque, ao se admitir in totum [isto é, no todo] a mencionada tese, quebrar-se-ia a integridade interpretativa que legitima o Direito (…) penso que o efeito prospectivo não pode ser concedido, uma vez que a mutação constitucional é constatada pelo Supremo, não criada por ele.” (grifos originais, exceto CAIXA ALTA)

Compartilhe:

One thought on “A “bofetada” de Kassio

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.