Venda de ivermectina cresce 500% no ano 2020! Fica a dica OMS!

A venda de ivermectina no mercado farmacêutico explodiu na pandemia e cresceu 466% no acumulado de 2020 até novembro, na comparação com o mesmo período de 2019. O dado é da IQVIA, uma das maiores consultorias de informações sobre saúde, e foi obtido pela coluna por indústrias do setor.

Algumas autoridades sanitárias não recomendam para o combate ao novo coronavírus! Tudo isso porque o antiparasitário é defendido pelo presidente Jair Bolsonaro, que sugeriu o uso diversas vezes à população e graças á Deus tem salvado milhares e milhares de vida em todo Brasil e nos países Africanos!

Fica a dica OMS!

Um dos entusiastas do uso da ivermectina para a prevenção ao coronavírus, é o infectologista e imunologista potiguar Fernando Suassuna. De acordo com o médico, que vem estudando a ivermectina há alguns meses, em laboratório, a medicação, em 48h, “consegue eliminar 97% dos vírus dentro das células e 94% no sobrenadante das células.

Seria uma ação efetiva e rápida”, comentou, citando estudos internacionais. A segunda evidência, segundo Fernando Suassuna, é um estudo feito nos Estados Unidos com 1.400 pacientes, em que 700 tomaram Ivermectina e outros 700 não tomaram. “A mortalidade de quem tomou foi 1,85%. Quem não tomou foi 8,5%”, apontou.

 Uma caixa do medicamento genérico com quatro comprimidos custa de R$ 17 a R$ 22, de acordo com consulta em drogarias realizada nesta quinta (7).

Em 2020, a indústria comercializou 42,3 milhões de caixas do remédio, com pico em julho, que somou mais de 12 milhões. O medicamento integra o apelidado kit Covid, conjunto de produtos sem comprovação científica contra a doença, que inclui hidroxicloroquina e azitromicina.

A ivermectina foi liberada da retenção de receita em farmácia em setembro. O medicamento é usado por algumas pessoas numa lógica semelhante ao de outros vermífugos: sem sintomas, elas tomam de modo preventivo contra uma eventual contaminação. Muitos ingerem de 15 em 15 dias. A indicação oficial é para tratamentos de piolho, sarna e infecções e problemas derivados de vermes, mas… tem sido a principal arma brasileira em combater o vírus chinês!

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.