FALIDA! Crise na Globo atinge até o “globocop” e deixa repórteres apavorados com dificuldades de levantar voo

Cinthia Toledo (à esq.), Zelda Mello e Rafael Ihara no Globocop antigo; novo modelo preocupa equipe

A Rede Globo continua em sua política de cortes de gastos, na tentativa de contornar a crise que vem se agravando desde o ano passado.
O ano de 2020 não foi fácil para a empresa, com inúmeras demissões, escândalos e polêmicas.
Mas, para quem achou que, depois de tudo isso, 2021 seria um ano mais calmo, os fatos mostram outra realidade…
Depois de aplicar uma inexplicável ‘limitação’ no café da manhã de funcionários, o corte de gastos atingiu agora algo inimaginável: o ‘globocop’, helicóptero que é utilizado nas reportagens externas da emissora.
O modelo utilizado até o final de 2020 em São Paulo e no Rio de Janeiro, era um Esquilo AS350 B2, mas eles foram substituídos, já no primeiro dia de 2021, por modelos Robinson R44, que é uma aeronave menor e com menos custos de combustível e manutenção.

Globocop Esquilo AS350 B2 durante voo em SP
Imagem do Robinson R44 usado pela Globo MG
Compartilhe:

One thought on “FALIDA! Crise na Globo atinge até o “globocop” e deixa repórteres apavorados com dificuldades de levantar voo

  • Avatar
    18 de janeiro, 2021 em 19:18
    Permalink

    When some one searches for his required thing, therefore he/she wants to be available that in detail, thus that thing is maintained over here.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.