BAHIA EM AÇÃO: Sócio da empreiteira Mendes Pinto Engenharia, Mário Seabra afirmou, em depoimento à Justiça, ter entregue propina a Carlos Daltro, apontado como “caixa” do ex-governador petista, Jaques Wagner.

Um dos sócios da empreiteira Mendes Pinto Engenharia, o delator Mário Seabra Suarez afirmou, em depoimento à Justiça Federal, ter entregue propina a Carlos Daltro, apontado como “caixa” do ex-governador petista, Jaques Wagner. Segundo informações do site Terra, o valor seria de R$ 9,6 milhões produto de superfaturamento na construção do prédio da Petrobras, em Salvador.

Interrogado pelo juiz federal Luiz Bonat, titular da Operação Lava Jato em Curitiba, Suares detalhou todas as entregas de valores feitas ao aliado do atual senador petista. “Pessoalmente cheguei a entregar duas vezes ao Carlos Daltro o valor de R$ 75 mil cada uma delas, uma delas, ele esteve no meu escritório e outra eu estive no escritório dele levando o dinheiro.”

O advogado de Jaques Wagner, Pablo Domingues, manifestou-se por meio de nota.

“A delação trata de fatos requentados e sem qualquer elemento de corroboraçãom método já rechaçado pelas Cortes Superiores, por não ser meio de prova válido. No caso em específico, os delatores alegam supostos fatos que sequer teriam sido presenciado, que souberam ‘por ouvir dizer’ de terceiro já falecido. Portanto, mais uma delação premiada feita em moldes não democráticos e que certamente não deverá ser considerada pelo Poder Judiciário”.

Compartilhe:

22 thoughts on “BAHIA EM AÇÃO: Sócio da empreiteira Mendes Pinto Engenharia, Mário Seabra afirmou, em depoimento à Justiça, ter entregue propina a Carlos Daltro, apontado como “caixa” do ex-governador petista, Jaques Wagner.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.