Prefeitura de Salvador ameaça ir à Justiça contra professores

A Prefeitura de Salvador estuda, segundo o secretário de Educação de Salvador, ir à Justiça contra os professores que não retornarem às aulas semipresenciais, que tiveram início nesta segunda-feira (03).

A APLB, sindicato que representa os educadores, mantém a posição de não voltar às aulas, condicionando a total imunização dos educadores como critério para o retorno as salas.

“Sem dúvida, [a judicialização] é o passo seguinte. Se a gente não consegue chegar a um bom termo, um diálogo para o retorno imediato, a gente vai ter que recorrer à Justiça”, explicou ao Bahia Notícias.

“Eles são funcionários públicos, têm direitos e deveres. Foram convocados para trabalhar e estão sujeitos a medidas administrativas se faltarem às aulas sem justificativa aceitável. Por enquanto, as escolas ficam abertas, e os professores expostos às medidas administrativas, que são indesejáveis’, enfatizou o secretário.

APLB e a Prefeitura de Salvador devem se reunir, ainda nesta semana, para resolver o impasse.

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.