EUA flexibilizam uso de máscaras em ambientes fechados para vacinados

Os Estados Unidos relaxaram sua recomendação sobre o uso de máscaras em ambientes fechados para pessoas vacinadas contra a covid-19 na última quinta-feira (13), ao atualizar uma recomendação emitida pela primeira vez há mais de um ano, direcionada a um dos símbolos da pandemia.

“Se você está totalmente vacinado, não precisa mais usar máscara!”, declarou o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, comemorando a notícia em um breve discurso televisionado no gramado da Casa Branca.

“Acho que este é um grande passo, um grande dia”, acrescentou, pedindo a todos os que ainda não foram vacinados que o fizessem sem demora.

Rochelle Walensky, diretora dos Centros para Controle e Prevenção de Doenças (CDC), a principal agência federal de saúde pública do país, havia feito o anúncio pouco antes.

“Qualquer pessoa que esteja totalmente vacinada pode participar de atividades internas e externas, pequenas ou grandes, sem usar máscara ou [respeitar] a distância física”, declarou Walensky.

“Se você estiver totalmente vacinado, pode começar a fazer as coisas que tinha parado por causa da pandemia”, acrescentou em um comunicado.

Máscara no transporte público

O novo guia dos CDC, no entanto, mantém a recomendação de que os vacinados continuem usando máscaras nos transportes públicos (aviões, ônibus, trens), aeroportos e estações ferroviárias.

Atualmente, cerca de 35% da população americana, ou mais de 117 milhões de pessoas, receberam a ou as doses de vacina necessárias para serem imunizados contra o coronavírus (a vacina da Johnson & Johnson é administrada em uma única injeção, enquanto as da Pfizer e Moderna requerem duas).

Até esta semana, apenas maiores de 16 anos poderiam ser imunizados contra covid-19 nos Estados Unidos. Mas, agora, adolescentes entre 12 e 15 anos podem receber a vacina Pfizer/BioNtech depois que as autoridades de saúde expandiram sua aplicação para essa faixa etária, que equivale a cerca de 17 milhões de pessoas no país.

Junto com o avanço da vacinação nos Estados Unidos, o número de casos caiu drasticamente: a média móvel de infecções durante sete dias caiu para cerca de 36.000 casos por dia, enquanto média móvel de óbitos está em seu nível mais baixo desde o início de abril de 2020.

“Senso de normalidade”

“Todos ansiamos por este momento, quando poderíamos voltar a um senso de normalidade”, comemorou Walensky.

A decisão de deixar de lado as máscaras e não pedir distanciamento físico dos imunizados foi tomada à luz de estudos científicos que mostraram que as vacinas são eficazes até contra infecções assintomáticas e variantes circulantes, explicou.

A diretora dos CDC também destacou o fato de que as poucas pessoas que foram infectadas com covid-19, apesar de terem sido vacinadas, acabaram sendo menos contagiosas.

“Se você tiver sintomas, deve colocar a máscara de volta e fazer o teste imediatamente”, pediu Walensky, que também alertou que se a situação de saúde piorar, essas novas recomendações podem ser revistas.

Walensky explicou que as pessoas imunossuprimidas devem conversar com seu médico antes de parar de usar a máscara, já que mostraram não responder tão bem às vacinas.

Viajantes internacionais totalmente vacinados que chegam aos Estados Unidos ainda devem fazer o teste dentro de três dias de seu voo ou apresentar documentação de recuperação de covid-19 nos últimos três meses.

As autoridades norte-americanas, que começaram a aconselhar o uso de máscaras para evitar a disseminação da covid-19 no início de abril de 2020, já haviam começado a relaxar gradativamente suas recomendações nas últimas semanas.

Até o momento, era aconselhado que os vacinados não usassem a máscara ao ar livre (exceto em multidões) e em ambientes fechados se estivessem com outros imunizados.

Também podiam se encontrar sem máscaras com pessoas não vacinadas, mas de apenas um domicílio por vez e se não apresentassem fatores de risco para covid-19.

IstoÉ

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.