Senadores COMUNISTAS da CPI da Covid quer adiar depoimentos de governadores com a finalidade de protegê-los

A convocação de nove governadores para depor na CPI da Covid provocou atrito no grupo majoritário da comissão do Senado, que agora quer postergar ou no mínimo diluir os depoimentos dos gestores estaduais o máximo possível, informa o jornal Folha de S. Paulo.

De acordo com a publicação, reservadamente, os senadores temem que a oitiva de governadores vá desvirtuar o rumo atual das investigações e tirar o foco do presidente Jair Bolsonaro, beneficiando o mandatário.

A maioria dos integrantes da CPI é formada por senadores independentes ou de oposição —só 4 dos 11 titulares são governistas. As divergências a respeito da convocação ficaram explícitas nesta quarta-feira (26) em bate-boca durante a reunião em que foram aprovados os requerimentos.

A CPI da Covid aprovou nesta quarta a convocação novamente do ex-ministro Eduardo Pazuello (Saúde) e do atual ocupante da pasta, Marcelo Queiroga, que já haviam prestado depoimento.

Dos governadores foram convocados Wilson Lima (PSC-AM), Helder Barbalho (MDB-PA), Ibaneis Rocha (MDB-DF), Mauro Carlesse (PSL-TO), Carlos Moises (PSL-SC), Antonio Oliverio Garcia de Almeida (sem partido-RR), Waldez Góes (PDT-AP), Wellington Dias (PT-PI) e Marcos José Rocha dos Santos (PSL-RO). Também foi chamado o ex-governador do Rio de Janeiro Wilson Witzel (PSC).

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.