Presidente é assassinado e primeira-dama leva um tiro, no Haiti

Imagem em destaque

Jovenel Moïse, presidente do Haiti, foi morto em um ataque à residência oficial do governo na capital Porto Príncipe, nesta quarta-feira (7).
A primeira-dama Martine Moïse também levou um tiro.
As informações foram repassadas pelo primeiro-ministro Claude Joseph.

O premiê haitiano afirmou em um comunicado que “um grupo de indivíduos não identificados, alguns dos quais falavam em espanhol, atacou a residência privada do presidente da República” por volta da 1h e “feriu mortalmente o Chefe de Estado”.
Joseph pediu à população “que se acalme” e afirmou que “a situação da segurança no país está sob o controle da Polícia Nacional haitiana e das Forças Armadas do Haiti”. “Todas as medidas estão sendo tomadas para garantir a continuidade do Estado e proteger a nação”.
O presidente assassinado vinha enfrentando forte oposição de setores da sociedade que consideravam seu mandato ilegítimo.


Nos últimos quatro anos, por exemplo, devido à pressão política, o país teve sete primeiros-ministros e uma nova troca estava programada. Joseph estava seria substituído esta semana após três meses no cargo.

Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.