Na Bahia Professores decidiram não retornar as aulas dia 26 de julho; estado tem o maior índice de analfabetos do Brasil segundo o IBGE

Uma reunião ampliada virtual da APLB-Sindicato, realizada nesta sexta (16) com mais de 6 mil profissionais da Educação, decidiu pelo não retorno às aulas presenciais no dia 26, definido pelo governo estadual. Na votação 95,6% dos participantes decidiram só retornar após a imunização completa da categoria.

A entidade também realizou pesquisa, até esta sexta, com quase 17 mil trabalhadores. Segundo o coordenador-geral da entidade, Rui Oliveira, a categoria repudiou as ameaças sobre cortes de salários e suspensão de benefícios de estudantes.

“A APLB precisa ser respeitada. Ninguém foi ouvido. É inadmissível o corte de salários. Absurda a suspensão de benefícios de alunos que estão frequentando as aulas remotas. Uma clara tentativa de desqualificar todo este trabalho remoto que está sendo feito tanto nas redes estadual, como municipais, além das universidades públicas estaduais e federais. Será que todos estes profissionais em Educação não estão trabalhando?”, questionou.

Participou da reunião como convidada, Gisélia Souza, doutora em Saúde Pública pela UFBA e integrante do Comitê Baiano Vacina no SUS Já. Ela destacou que uma flexibilização num momento de risco no qual estamos vivendo traz consequências muito sérias. Também pontuou o atraso e lentidão no processo de vacinação.

“Como a vacinação está muito lenta, a circulação do vírus pode favorecer uma mutação muito rápida. Já temos no Brasil detectada a variante Delta. A velocidade de transmissibilidade da Delta chega a ser de 60% mais rápida que a Gama ou outras variantes. É preciso acelerar o processo de vacinação e não flexibilizar tanto. O retorno das aulas presenciais pode trazer sérios riscos para a população. Acho imprudente e incentivo o diálogo”, alertou.

Participaram do encontro, que foi transmitido pelas redes sociais da APLB, diretores regionais e representantes da CTB, UNEB, APUB e do movimento estudantil.

Com informações da APLB

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.