Pandemia reduziu em 70% circulação de passageiros nos ônibus de Salvador

O transporte da população de Salvador está ameaçado caso não haja uma solução em curto prazo para sanar o problema financeiro que afeta as empresas de ônibus da cidade. A pandemia foi um dos grandes fatores que causaram essa crise. No início da crise sanitária, chegou a haver uma redução de 70% de passageiros, o que é insuficiente para cobrir os custos do serviço.

Dos 28 milhões de passageiros pagantes mensais previstos na licitação do transporte coletivo por ônibus em Salvador, realizada em 2014, a serem atendidos por uma frota de 2.432 ônibus, atualmente, mais de 11 milhões de passageiros têm utilizado o modal na cidade. Isto representa o equivalente a menos de 40% do estimado inicialmente pela Prefeitura Municipal.

Segundo auditoria da empresa FIPECAFI, contratada em 2018 pela Prefeitura, foi estipulado, para os anos de 2019 a 2022, a demanda de 20,8 milhões de passageiros pagantes por mês. Porém, estão sendo transportados cerca de 11,8 milhões de passageiros pagantes por mês.

Bahia Notícias

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.