“O comunismo não pode entrar neste país”, diz militar reformado: Centenas de militares do Peru — reformados e reservistas — protestaram, nesta terça-feira, contra uma suposta fraude no segundo turno das eleições presidenciais.

“O comunismo não pode entrar neste país”, diz militar reformado.

Centenas de militares do Peru — reformados e reservistas — protestaram, nesta terça-feira, contra uma suposta fraude no segundo turno das eleições presidenciais.

Em uma praça de Lima, os manifestantes pediam o cancelamento do pleito em razão das denúncias da candidata de direita Keiko Fujimori.

Fujimori foi derrotada por uma margem muito pequena pelo candidato socialista Pedro Castillo na eleição do último dia 6 de junho.

A manifestação foi convocada através das redes sociais após o presidente interino do Peru, Francisco Sagasti, criticar os apelos às Forças Armadas para impedir que Castillo fosse proclamado vencedor das eleições.

Muitos cartazes contra o comunismo foram vistos na manifestação.

“Queremos a verdade, queremos que o Júri Eleitoral Nacional […] reveja todos os pedidos que foram feitos nas assembleias de voto.”

O capitão reformado Jorge del Águila também comentou:

“O comunismo não pode entrar neste país. Somos um país que tem muita riqueza, mas existem desigualdades, temos que trabalhar nisso, mas não desta forma.”

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.