Sem indiciar ninguém do PT, relatório da CPI da Covid pode ter mudanças

O relatório da CPI da Covid, produzido pelo deputado Francisco do PT, não pediu o indiciamento de ninguém relacionado ao partido dele, aliás, não pediu o indiciamento de nenhum político no caso do roubo de cerca de R$ 50 milhões para compra de respiradores junto ao Consórcio Nordeste, porém esse relatório pode ser mudado.

Parlamentares ouvidos pelo Blog disseram que no próximo dia 15 de dezembro serão apresentados os votos divergentes e as provas colhidas pela CPI que apontam indícios de participação de políticos, a maioria deles ligados ao PT, e acreditam que no dia 16 eles devem ser incluídos também junto aos quatro empresários já indiciados.

O presidente da Comissão, deputado Kelps Lima, lembrou que as operações do Consórcio Nordeste lideradas por políticos ligados ao PT já foram alvo de duas operações da Polícia Federal e que resultaram na doação de equipamentos pra outras cidades do Sudeste e no desvio de R$ 50 milhões a partir do dinheiro do povo potiguar.

De acordo com o relator, foram indiciados os empresários: Cristina Tadeu, sócia da empresa Hempcare; Luiz Antonio Ramos, sócio da empresa Hempcare; Cleber Isac, intermediador da compra; e Paulo de Tarso Carlos, diretor da empresa Biogeoenergy.

Compartilhe:

Deixe um comentário