CULPA DO BOLSONARO? Inflação na Rússia dobra e fecha o ano em 8,4%

Essa foi a maior taxa registrada no país comandado por Vladimir Putin desde 2015

Os preços na Rússia em 2021 subiram para os níveis mais altos em seis anos, informou a Rosstat, serviço de estatísticas do país, na quarta-feira 12.

A inflação no ano, medida pelo índice de preços ao consumidor, ficou em 8,4%, mais que o dobro da meta oficial do país (de 4%). Essa foi a maior taxa registrada desde 2015.

Renda real das famílias na Rússia caiu

A renda real das famílias — um indicador de padrão de vida — caiu cerca de 10% desde 2013, quando o presidente russo, Vladimir Putin, embarcou em uma política econômica conservadora projetada para ajudar a proteger a economia russa no caso de sanções.por taboolaLinks promovidosVocê pode gostarA maior loteria do mundo abre as portas para os brasileiros!theLotter.comJogarEstados afetados pela chuva devem receber R$ 2 bilhões do governo federal

O aumento dos preços se tornou uma dor de cabeça política para o Kremlin, já que a inflação é regularmente citada pelos russos como o maior problema que enfrentam.

O Banco Central da Rússia elevou agressivamente as taxas de juros ao longo de 2021 em uma tentativa de domar os aumentos de preços, mas não conseguiu reduzir a inflação para sua meta de 4%.

Na quarta-feira 12, Putin ordenou que o governo aumente as pensões estatais em 8,6% em 2022, para garantir que os aposentados — uma importante fonte de apoio popular ao Kremlin — não vejam uma queda nos padrões de vida.

R OESTE

Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.