Governada pelo PT a 16 anos… Bahia é o estado com o segundo maior número absoluto de pobres e com o maior número de extremamente pobres do país; apontou IBGE

A Bahia é o estado com o segundo maior número absoluto de pobres (6,006 milhões de pessoas) e com o maior número de extremamente pobres do país (1,853 milhão), segundo levantamento feito pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Conforme a pesquisa, de 2019, quatro em cada dez moradores (40,4% da população) estavam abaixo da linha da pobreza monetária e pouco mais de um em cada dez (12,5%) estava abaixo da linha de extrema pobreza. Este valor é o maior registrado em todo Brasil.

O país não tem uma linha oficial de pobreza. Considerando o critério definido pelo Banco Mundial para países de renda média, adotado no acompanhamento das metas dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), ela é de US$ 5,50 por dia em Paridade de Poder de Compra (PPC).

Em 2019, essa linha de pobreza monetária correspondia a um rendimento médio domiciliar per capita mensal de R$ 428 na Bahia e em Salvador. Viviam com menos que isso 6,006 milhões de baianos, 40,4% da população do estado, e 611 mil soteropolitanos, 21,3% dos moradores da capital.

Ambos os indicadores apresentaram leve melhora frente a 2018, a segunda consecutiva. Em um ano, o número de pobres na Bahia caiu 5,3%, o que representou menos 336 mil pessoas nessa condição. Em Salvador, a redução foi de 4,1%, ou menos 26 mil pessoas abaixo da linha de pobreza monetária.

Ainda assim, em 2019, a Bahia, apesar de ser o quarto estado em população, tinha o segundo maior número absoluto de pobres do país (6,006 milhões), muito perto do verificado em São Paulo (6,017 milhões), que liderava.

Compartilhe:

Deixe um comentário