Polícia do RJ culpa STF pela migração de criminosos para favelas

A Polícia Militar (PM) do Rio de Janeiro culpou o Supremo Tribunal Federal (STF) pela migração de criminosos para o Estado. A declaração foi do coronel Luiz Henrique Marinho Pires depois da operação da PM, na terça-feira 24, na Vila Cruzeiro, que resultou em 25 mortos.

Segundo a polícia, a incursão na comunidade tinha como objetivo surpreender um comboio de mais de 50 traficantes que se deslocariam para a favela da Rocinha, na zona sul da cidade. A PM informou que parte dos criminosos veio de outros Estados como Alagoas, Amazonas, Bahia, Ceará, Pará e Rio Grande do Norte.

O secretário da corporação, coronel Pires, disse ontem que “a gente começou a reparar essa movimentação, essa tendência deles de migração para o RJ, a partir da decisão do STF”.

Em junho de 2020, o ministro Edson Fachin proibiu a realização de operações policiais em comunidades do Rio de Janeiro durante a pandemia do coronavírus. A decisão liminar ocorreu depois de uma ação movida pelo Partido Socialista Brasileiro (PSB).

Em fevereiro deste ano, a Corte formou maioria em julgamento a favor da medida e ainda cobrou um plano do Estado para reduzir a letalidade de operações policiais durante a pandemia.

agora notícias

Compartilhe:

Deixe um comentário