Conheça Camilla: a mulher que passou de amante à Rainha Consorte da Inglaterra

Foto: Reprodução.

Quando o rei Charles III for coroado na Abadia de Westminster, neste sábado (6), terá ao seu lado, recebendo a coroa de rainha, o amor de sua vida. Camilla Rosemary Shand, que ficou mundialmente conhecida como Camilla Parker-Bowles e hoje atende apenas por Camilla, ainda é aos 75 anos uma figura controversa no Reino Unido. Enquanto muitos veem sua união com Charles como um romance com final feliz, há quem não esqueça que ela foi amante do rei por muitos anos, em um escândalo de traição que abalou a monarquia e pôs um ponto final no casamento “conto de fadas” do então príncipe com a carismática princesa Diana.

Camilla teve uma vida privilegiada. Filha de um major do Exército que virou empresário e de uma dona de casa que fazia trabalho voluntário, ela é a mais velha de três irmãos e foi educada na Inglaterra, Suíça e França. Dizem os historiadores que sua bisavó materna, Alice Keppel, foi amante do rei Eduardo VII, o bisavô da rainha Elizabeth II. Camilla, que trabalhou em loja na juventude, sempre circulou no meio da nobreza, como bem-nascida inglesa que é.

O encontro com Charles e que iria mudar sua vida aconteceu em 1971. Camilla, após terminar o namoro com Andrew Parker-Bowles, com quem ela se casaria mais tarde, encontrou o futuro rei pela primeira vez. Eles ficaram cerca de dois anos juntos, até que Charles ingressou na Marinha Real e foi para o exterior. Dizem os especialistas na realeza que os dois eram muito apaixonados, mas um casamento entre eles não teria sido possível. O herdeiro do trono teria que pedir autorização para formalizar a união com a namorada, o que iria ser vetado pelas mais variadas razões.

Reza a lenda que o tio-avô do rei, Lord Mountbatten, uma figura muito importante na monarquia e na política inglesa, queria que Charles se casasse com uma de suas netas. Há quem diga que a rainha-mãe, avó do rei, achava que ele deveria se unir a uma moça da família Spencer – isso mesmo, a de Lady Di.

Qualquer que tenha sido a razão, Camilla jamais foi considerada à época uma candidata “adequada” para ser mulher do herdeiro do trono e seguiu com a vida, se casando com Andrew, com quem teve dois filhos: Tom, hoje com 49 anos, que por sinal é afilhado de Charles, e Laura, de 46.

Agora, como a nova rainha, Camilla deixa para trás o título de “rainha consorte” e é simplesmente referida como “rainha”. Suas funções, no entanto, permanecem as mesmas. Ela e seu marido, o rei Charles III, foram coroados na Abadia de Westminster em Londres. A coroação do casal foi um momento histórico, e a coroa modificada de Camilla, sem o controverso diamante, simboliza seu novo papel.

A jornada de Camilla, de amante a rainha, tem sido marcada por controvérsias, mas agora ela está ao lado de Charles como uma figura-chave na monarquia britânica.

Com informações da Quem.

Últimas Notícias