TJ-SP determina medidas protetivas contra filho caçula de Lula por agr3ssão à ex-companheira

O Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) ordenou que Luís Cláudio Lula da Silva, empresário e filho caçula do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, mantenha-se afastado de sua ex-mulher, Natália Schincariol, e desocupe o apartamento compartilhado pelo ex-casal. A decisão vem na sequência de acusações de violência doméstica feitas por Natália, que formalizou um boletim de ocorrência alegando ser vítima de agressões físicas, verbais e psicológicas desde janeiro. Luís Cláudio nega as acusações e anuncia que responderá judicialmente.

Natália detalhou situações de violência, incluindo uma agressão física em que teria recebido uma cotovelada na barriga e múltiplos tipos de abuso psicológico e ameaças, apontando uma crescente intensidade nos ataques. Segundo ela, Luís Cláudio teria usado sua posição como filho do presidente para intimidá-la, alegando que ninguém acreditaria em suas acusações devido ao seu poder e influência.

A juíza responsável pelo caso concedeu as medidas protetivas com base na vulnerabilidade de Natália, descrevendo seu relato como “coerente e verossímil”. As restrições incluem a proibição de Luís Cláudio de frequentar locais associados à vítima, como seu trabalho, estudos ou local de culto, e de estabelecer qualquer forma de contato com ela. Além disso, ele poderá retirar pertences pessoais do apartamento somente na presença de um oficial de Justiça ou representante designado, sob supervisão de Natália.

A defesa de Luís Cláudio classifica as alegações de Natália como “inverídicas”, acusando-a de calúnia, injúria, difamação e ação por danos morais. O espaço permanece aberto para futuras manifestações de ambas as partes.

Últimas Notícias