Professora de português critiCíntia Chagas analisou que ‘dizer todxs ou todes é assassinato’; dialeto pretende acolher pessoas que não se identificam com os gêneros feminino e masculinoca ‘linguagem neutra’: ‘Não podemos aceitar a histeria coletiva’:

No Congresso Nacional, políticos debatem a aplicação da “linguagem neutra” nas escolas. Algumas empresas já usam termos não-binários para se referir aos

Compartilhe:
Ler mais