QUEM FINANCIA? Viagem de Lula a Cuba na pandemia foi a mais cara de um ex-presidente em 2020

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva viajou a Cuba em 21 de dezembro, dia em que o número de novos casos da Covid-19 no Brasil bateu em 49 mil e de mortes em 779. Participaria das gravações de um documentário sobre a América Latina. Cinco dias depois, atestou positivo para a Covid-19. A viagem de 30 dias custou R$ 163 mil aos cofres públicos em diárias e passagens para assessores. Nove integrantes da comitiva foram contaminados. As gravações foram adiadas para outra data. Mais despesas à vista.

A aventura em Havana representou quase 40% das despesas de Lula com viagens no ano passado e 20% do gasto dos seis ex-presidentes da República com deslocamentos no ano da Covid-19 – um total de R$ 770 mil. No ano anterior, essa despesa chegou a R$ 1,2 milhão, com Lula preso. Em 2020, o líder petista também esteve em Roma, Paris, Berlim e Genebra, gastando R$ 357 mil em viagens internacionais. Incluindo as nacionais, os gastos chegaram a R$ 423 mil.

Na viagem a Cuba, três integrantes da equipe receberam um total de 90 diárias no valor de R$ 156 mil – média de R$ 1,7 mil. Cada um recebeu entre R$ 50 mil e R$ 54 mil. No tour europeu, onde Lula recebeu homenagens e teve encontros com políticos e intelectuais durante 11 dias, no final de fevereiro, cada diária de assessores e seguranças custou R$ 2 mil. As despesas de oito servidores com diárias e passagens chegou a R$ 136 mil. Incluindo os gastos da ex-presidente Dilma Rousseff (PT), que também esteve em Paris, o roteiro custou R$ 177 mil ao contribuinte.
GAZETA DO POVO

Compartilhe:

One thought on “QUEM FINANCIA? Viagem de Lula a Cuba na pandemia foi a mais cara de um ex-presidente em 2020

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.