“Esquerda descobriu que Bolsonaro não tinha intenção de golpe”, diz Heleno

O ministro-chefe do GSI (Gabinete de Segurança Institucional), general Augusto Heleno, afirmou nesta sexta-feira (10) que a esquerda sofreu “revés” ao descobrir “que o presidente Jair Bolsonaro não tinha qualquer intenção de dar o golpe”. O general publicou vídeo em suas redes sociais afirmando que “não podemos desistir do Brasil”.

“Não podemos desistir do Brasil. Alguns fatos deixaram muitos de nós desanimados. Isso não pode acontecer. A esquerda apesar se sua passagem desastrosa pelo poder segue unida e querendo voltar. Ela sofreu também um duro revés. Descobriu que o presidente Jair Bolsonaro não tinha qualquer intenção de dar o golpe”, disse Heleno.

O ministro afirmou que Bolsonaro tem “formidável senso político” e que chegou a discordar do chefe do Executivo em outras ocasiões.

Nosso presidente possui um formidável senso político. Discordei dele algumas vezes e depois descobri que ele tinha razão. Ele quer um país que preserve as liberdades individuais, as instituições nacionais, a independência e harmonia dos poderes, a paz e a democracia”, declarou.

A fala ocorre depois da divulgação da nota de Bolsonaro. Texto foi criticado por apoiadores bolsonaristas que esperavam maiores desdobramentos dos atos de 7 de Setembro. Heleno e outros aliados do presidente pedem, desde 5ª (9.set), para apoiadores “confiarem” em Bolsonaro.

Nesta manhã, o ministro Luiz Eduardo Ramos (Secretaria Geral) pediu “paciência” em publicação em suas redes sociais e escreveu “#eucofioemBolsonaro.

Leia a íntegra da fala do ministro:

Meus amigos e amigas, tenho uma mensagem para vocês. Não podemos desistir do Brasil. Alguns fatos deixaram muitos de nós desanimados. Isso não pode acontecer. A esquerda apesar se sua passagem desastrosa pelo poder segue unida e querendo voltar. Ela sofreu também um duro revés. Descobriu que o presidente Jair Bolsonaro não tinha qualquer intenção de dar o golpe. Nosso presidente possui um formidável senso político. Discordei dele algumas vezes e depois descobri que ele tinha razão. Ele quer um país que preserve as liberdades individuais, as instituições nacionais, a independência e harmonia dos poderes, a paz e a democracia. Vamos completar mil dias de governo sem nenhum escândalo de corrupção e com inúmeras entregas. Temos tudo que precisamos para construir uma sociedade livre, próspera e feliz. Vamos em frente, unidos e confiantes. Brasil acima de tudo, Deus acima de todos.

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.