BOLSONARO TEM RAZÃO: ‘Com lockdown pessoas vão morrer de fome’, diz secretário de Saúde de SP

O secretário da Saúde do estado de São Paulo, Jean Gorinchteyn, disse ser contra o lockdown no Brasil por considerar que a medida combinada com a falta do auxílio-emergencial vai levar parte da população “a morrer de fome”.

“Sou contra lockdown como é feito em outros países, enquanto nós não tivermos esse auxílio (emergencial) para as pessoas que dependem disso. Temos que fazer restrições mais robustas e enérgicas, mas o lockdown no nosso país, não temos condições de fazer. As pessoas vão morrer de fome. Vamos ter um problema civil”, disse Gorinchteyn em entrevista à rádio CBN.

O secretário justificou a opinião explicando que “o Brasil tem uma questão social e econômica muito peculiar. Fazer o lockdown significa colocar uma parcela vulnerável numa situação difícil sem o auxílio. Eu vejo que alguns estados chegaram numa situação limite”.

Ainda na entrevista, Gorinchteyn defende a suspensão das aulas presenciais no estado para diminuir a circulação de pessoas.

“Se nós estamos entendendo que as pessoas estão em risco circulando temos que avaliar as situações em que as pessoas estão expostas, então temos que avaliar as escolas. O problema não são as escolas, mas a circulação das pessoas em seus entornos. Professores, pais que levam os filhos, no transporte público. Nos próximos dias vale a observação disso”, afirmou.

Segundo o secretário, a proposta de suspender as aulas será debatida com o Centro de Contingência do Coronavírus de São Paulo.

Ontem, secretários estaduais de Saúde publicaram carta aberta ao governo federal pedindo pelo estreitamento das medidas de prevenção ao novo coronavírus e a volta do auxílio-emergencial. Gorinchteyn não assinou a carta.

Entre as medidas sugeridas, estão o toque de recolher noturno — das 20h às 6h — e aos finais de semana; “restrição em nível máximo” das atividades em regiões com ocupação de leitos acima de 85%; proibição de eventos presenciais como shows, atividades religiosas e esportivas; fechamento de bares de praias, além da suspensão de aulas presenciais e a adoção do trabalho remoto nas esferas públicas e privadas.

UOL

Esses governadores junto aos prefeitos que são favoráveis ao lockdown, não estão nem aí se a população está com dificuldade em por comida em casa ou não, se irão pagar suas contas ou não.
Os governantes nunca se preocuparam com o cidadão dependente de hospitais públicos, em todos os estados sempre houve superlotação,falta de médicos, falta de medicamentos, falta de leitos e nenhum deles nunca ficaram preocupados em resolver os problemas, agora todos estão preocupados do povo se contaminar porque não tem leitos, estão sim é querendo desestabilizar o país deixando as pessoas em casa sem ganhar o seu ganha pão para sobrevivência e causando um caos na cidade como até falta de alimentos como vem acontecendo em Araraquara sp .
Esses são os políticos canalhas que colocam essa política rasteira e covarde, acabando com a vida e o bem estar de milhões de brasileiros.

Compartilhe:

One thought on “BOLSONARO TEM RAZÃO: ‘Com lockdown pessoas vão morrer de fome’, diz secretário de Saúde de SP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.