Explosão em mesquita deixa dezenas de mortos e feridos no Afeganistão

Uma grande explosão deixou ao menos 32 mortos e 53 feridos nesta sexta-feira (15) em uma mesquita xiita na cidade de Kandahar, no sul do Afeganistão, segundo autoridades e médicos locais.

Mas o número de vítimas deve aumentar. A explosão aconteceu durante a oração do meio-dia de sexta-feira, dia de descanso para os muçulmanos e momento em que muitas pessoas se reúnem para rezar.

Kandahar é a segunda maior cidade do Afeganistão e fica a cerca de 500 km a sudoeste da capital Cabul.

Qari Saeed Khosti, porta-voz do Ministério do Interior do governo do Talibã, falou em “pesadas baixas”, mas não informou o número de vítimas.

Um médico disse à agência de notícias France Presse que o hospital central de Kandahar recebeu 32 corpos e 53 pessoas feridas até o momento. O balanço anterior era de 16 mortos e 32 feridos.

A agência Reuters diz que ao menos 33 pessoas morreram e 73 ficaram feridas, segundo autoridades que dizem que o número de vítimas pode ser ainda maior.

Nenhum grupo terrorista assumiu a autoria da explosão até o momento.

Explosão em outra mesquita

O incidente ocorre sete dias após uma outra explosão deixar mais de 100 mortos e feridos em uma outra mesquita xiita, na cidade de Kunduz, no nordeste do país (veja no vídeo abaixo).

Na ocasião, o Estado Islâmico assumiu a responsabilidade pelo ataque suicida.

O Talibã e o Estado Islâmico são rivais no país, e ambos os grupos extremistas são sunitas.

Xiitas e sunitas

Os xiitas são minoria no Afeganistão e, apesar de sunitas e xiitas serem muçulmanos, eles têm teologias e rituais diferentes.

Os sunitas são considerados mais tradicionais e, para eles, Maomé é o maior profeta (e os outros líderes da religião são secundários).

Os xiitas seguem um genro do profeta Maomé e, para eles, só os descendentes desse genro podem ser líderes dos muçulmanos.

G1

Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.