MST: Bolsonaro diz ter cortado dinheiro de ONGs que financiavam o grupo

O presidente Jair Bolsonaro, 17, disse que seu governo colocou fim ao envio de recursos públicos que iam para organizações não governamentais (ONGs) que, segundo ele, financiavam o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST).

Em evento do Banco do Brasil sobre o agronegócio nesta segunda-feira, 17, o presidente enumerou as ações que foram tomadas para facilitar a vida dos agricultores durante os últimos três anos.

“Todos devem se lembrar que tínhamos algumas dificuldades no passado, por exemplo, a atuação o MST. Nós praticamente anulamos as ações do MST tirando dinheiro público que ia para ONGs que financiavam o MST”, afirmou.

“Ao longo de três anos, distribuímos mais títulos que 20 anos de governos anteriores. Tiramos, então, a força do MST através do uso daqueles que estavam em uma reforma agrária que nunca saía”, continuou.

Bolsonaro ainda enalteceu o Congresso Nacional, que liberou o “porte estendido” de arma de fogo para o homem do campo. “Levou mais tranquilidade”, defendeu.

Ele também citou a diminuição de multas ambientais e a não demarcação de terras indígenas no Brasil.

“Eu via o suplício, a grande preocupação e aquele balde de água gelada logo cedo quando se tinha notícia que nossa terra, terra de vocês, seria demarcada como indígena. Não sabemos quais critérios foram usados.

Compartilhe:

Deixe um comentário